Can Tho Vietname

Can Tho é a maior cidade do delta do Mekong cuja visita proporcionará acesso aos seus mercados flutuantes, a uma série de passeios pela natureza e a um povo com uma enorme simpatia. Além disso, para quem está a terminar uma viagem pelo Vietname e planeia seguidamente visitar o Cambodja, é uma última paragem lógica, podendo-se dali seguir de autocarro para Phnom Penh.

A viagem

Chegar a Can Tho é simples. Estão permanentemente a sair autocarros de Ho Chi Minh, desde a Estação Rodoviária Ocidental (Bến Xe Miền Tây). Existem três companhias principais a assegurar o trajecto: Thanh Buoi, Phuong Trang (Futabus) e Mailinh. A Thanh Buoi será a melhor, oferecendo uma directo que demora cerca de três horas. Por outro lado a Phuong Trang tem mais partidas e uma vez na estação de  Can Tho um mini-bus distribuirá os passageiros pelo centro da cidade. O bilhete custará algo entre 120,000 e 200,000 Dongs.

Se tiver pouco tempo disponível poderá fazer uma viagem nocturna e arrancar logo para a visita ao mercado flutuante de Cai Rang, regressando a Ho Chi Minh no mesmo dia. Cansativo mas possível.

Note que estes operadores têm escritórios na rua Le Hong Phong, onde poderá comprar o bilhete e ser levado num shuttle da companhia até à estação rodoviária.

Está prevista a abertura de uma ligação ferroviária entre Ho CHi Minh e Can Tho, com os trabalhos a iniciarem-se em 2018. Quando estiver terminada será possível fazer a viagem em apenas 45 minutos.

O que ver e fazer em Can Tho

Mercados Flutuantes

Existem diversos mercados flutuantes no delta do rio Mekong, mas o maior chama-se Cai Rang e tem lugar não muito longe de Can Tho.

Toda a experiência é muito pitoresca. O passeio inicia-se bem cedo, talvez mesmo antes do sol nascer. Segue-se pelo rio, na escuridão, assiste-se à alvorada, e depois é manter os olhos bem abertos para captar os detalhes da vida quotidiana das gentes locais que nas margens despertam para mais um dia.

À chegada ao mercado de Cai Rang, verá embarcações de médias dimensões carregadas de produtos agrícolas, geralmente exibindo uma amostra do que vende no alto de uma vara. Por ali circulam barcos menores, que vão comprando mercadoria, e outros, de apoio, que vendem coisas tão variadas como lotarias. E existem barcos restaurante, barcos abastecedores de combustível.

Depois de andar por ali um pouco, navegando entre toda aquela actividade, o passeio poderá prosseguir para um segundo mercado, o de Phong Dien, menor, mais intimista, com menos barcos a motor e mais afastado. No regresso o ideal será sair do curso do rio e usar os canais afluentes do Mekong, que funcionam como autênticas ruas para a população local. Mas tudo dependerá do que combinou ao acertar o preço.

Os valores para este passeio variam imenso. Se tiver contactos locais de qualidade, poderá pagar o equivalente a 15 Euros para um barco privado, sem um guia que fale em inglês, apenas um barqueiro, provavelmente simpático, como são as pessoas da Can Tho. Se preferir ter consigo um guia, este valor subirá para uns 50 Euros. Mas a verdade é que há infinitas opções. Barco privado ou partilhado. Uma vista de olhos rápida ou quase o dia inteiro. Com guia ou sem guia. Pelos canais oficiais ou tratando directamente com os barqueiros. A escolha é sua.

Museu de Can Tho

Não terá os padrões de qualidade de outros museus, mas se estiver em Can Tho e quiser queimar algum tempo poderá visitar o museu da cidade. Localiza-se no centro, foi fundado em 1976, e tem uma colecção de cerca de 5.000 artefactos. Inclui a réplica de um pagode, de uma casa de chá tradicional e de uma mesa de trabalho de um herbalista, cobrindo as influências culturais da presença cambojana e chinesa. Os elementos relacionados com o Mekong e o seu delta têm uma posição de relevo.

Ficar numa Homestay

Quem pernoita em Can Tho pode optar por um hotel ou hostel, mais confortável e no centro da cidade, mas também pode fazer algo diferente, ficando numa casa de família com espaço para hóspedes.

Mais do que um alojamento, esta situação é uma experiência. Deverá escolher uma homestay junto à água, uma casa sobre estacas, onde possa usufruir da tranquilidade, observar o rio e o seu tráfego, sentido o pulsar da vida quotidiana naquele espaço.

Uma bebida no Rooftop Bar

Ao serão, para relaxar, sugiro tomar uma bebida no Rooftop Bar, que se encontra no top do alto edifício do Kim Tho Hotel. O ideal é chegar pouco antes do pôr-do-sol e apreciar a despedida do dia e a chegada da noite. Bebem-se ali uns sumos maravilhosos e o ambiente é interessante com muita juventude e um toque cosmopolita. As vistas, essas, são deslumbrantes.

E a seguir…?

De Can Tho poderá seguir para o Cambodja. Existem duas formas de o fazer: apanhando um autocarro que sai rumo a Phnom Penh a meio da madrugada, operado por uma companhia menor e que parte da estação de gasolina próximo do Terminal Rodoviário ou  seguir para Chau Doc, pernoitar aí, e seguir para o Cambodja no dia seguinte.

Note que o autocarro directo é algo obscuro. A maioria das pessoas não conhece a sua existência e poderá ter que insistir bastante até encontrar informação concreta e alguém que o leve até lá.

Se o seu destino seguinte não é o Cambodja, é provável que queira regressar a Ho Chi Minh, da mesma forma como chegou, e de lá seguir viagem.

Categorias Destinos