Hanói Vietname

Hanói é a capital do Vietname. Localiza-se no norte do país, ocupando ambas as margens do Rio Vemelho, e é uma das capitais mais antigas do mundo.

Hanói actualmente sete milhões e meio de habitantes e é uma cidade a todos os títulos fascinante. As suas ruas estão cheias de vida e repletas de surpresas.

O centro de Hanói tem uma imensa actividade comercial, dividida por sectores, com quarteirões dedicados a produtos específicos: mobiliário em bambu, peças e acessórios para carros, trabalhos em metal. Estes são alguns exemplos dos ofícios assim distribuídos.

Existe um certo charme colonial nos seus bairros mais antigos, com a clara influência francesa na arquitectura das suas casas. Mas há outras camadas culturais presentes. A proximidade da China é evidente e as particularidades do Sudeste Asiático podem ser observadas. Existem interessantes templos e um lago cujas margens são utilizadas para a prática de artes marciais ou de Tai Chi, para namorar e sociabilizar, para passear, correr ou simplesmente caminhar.

É uma cidade que poderá manter o visitante entretido dias a fio, entre locais históricos, museus ou simplesmente vagueando nas ruas dos bairros antigos.

Chegada ao Aeroporto de Hanói

Existem múltiplas formas de chegar ao centro da cidade desde o aeroporto de Hanói, localizado a norte do Rio Vermelho.

À saída do terminal, do lado direito, encontrará uma série de táxis. O transporte para a cidade custará algo entre os USD 15 e USD 25. Os valores são fixos, oscilando segundo os destinos e as companhias de táxis. Não há lugar para negociação.

Se não tiver muita bagagem e quiser começar desde logo a sua viagem integrando-se entre os locais, pode usar autocarros públicos. Em frente aos terminais encontrará a paragem do Expresso do Aeroporto, a carreira #86, que sai a cada 20 ou 30 minutos, estando activo entre 18:30 e as 21:30 (partidas do aeroporto). Com este autocarro os cerca de 30 km que separam o aeroporto do centro da cidade serão ultrapassados em pouco menos de uma hora. O bilhete custa 35,000 VND.

Existem outras carreiras que passam no aeroporto mas desde a criação do Expresso a sua utilização deixou de fazer sentido. É o caso das carreiras #7 e #17 que seguem para o centro histórico de Hanói, demorando cerca de 90 minutos a chegar. O bilhete, neste caso, custará 9,000  VND.

O que ver e fazer em Hanói

Cidadela Imperial de Thang Long

A cidadela é o núcleo histórico de Hanói, remontando ao início do século XI, quando foi construído pela dinastia Lý. Foi ampliado sucessivas vezes ao longo do tempo, mantendo-se como capital do Vietname até 1810, quando o monarca Nguyen decidiu mudar-se para Hué.  

Ao longo do século XIX a condição da cidadela deteriorou-se e durante o domínio francês uma boa parte dos seus edifícios foi simplesmente destruída.

Só muito recentemente a atenção das autoridades se voltou para a antiga cidadela e foram lançadas algumas campanhas arqueológicas, enquanto que parte do quartel construído pelos franceses era demolido para dar lugar a um museu.

Os destaques do complexo vão para o Portão Norte e para a Torre da Bandeira, construída em 1812, e que é usada como símbolo da cidade de Hanói.

A Cidadela pode ser visitada todos os dias excepto às Segundas-feiras, entre as 8:00 e as 17:00. O bilhete custa 30,000 VND.

Templo da Literatura

Também conhecido como Van Mieu, foi construído em 1070 e dedicado a Confúcio, sendo um excelente exemplo de arquitectura vietnamita e uma das mais antigas construções actualmente existentes no país.

Era originalmente um lugar de saber, uma instituição de ensino que aceitava apenas estudantes de origens aristocráticas.

O complexo estende-se por cinco pátios, envolvidos por edifícios e enriquecidos com bem cuidados jardins, sendo um autêntico oásis de tranquilidade no centro da caótica Hanói. Estes pátios representam os elementos que compõem o mundo: metal, madeira, fogo, água e terra.

É muito popular, sendo talvez o sítio da capital vietnamita mais visitado pelos turistas, mas também os habitantes locais se refugiam na serenidade do templo, usado para cerimónias diversas.

Pode ser visitado diariamente entre as 8:00 e as 16:00 e o seu bilhete custa 30,000 VND.

Lago Tây Hô

Este lago, conhecido também como Lago Ocidental, na parte norte da cidade, próximo do Rio Vermelho.

Note que o perímetro do lago é de cerca de 15 km pelo que percorrê-lo a pé, se bem que tendo muitos encantos, será algo exigente. Uma bicicleta será talvez melhor opção, até porque existe um trilho em seu redor.

A maioria dos bairros que o rodeiam são habitados por uma classe média e alta, incluindo a zona de Tay Ho, muito apreciada pelos residentes estrangeiros. A sul encontram-se inúmeros restaurantes e alguns dos melhores hotéis da cidade estão localizados a oriente.

Junto à sua margem encontra-se o pagode Tay Ho, talvez o local de culto mais querido dos habitantes de Hanói assim como o de Chua Tran Quoc, o mais antigo templo budista da cidade, originalmente construído em meados do século VI.

Lago Hoàn Kiêm

O Hoàn Kiêm é um lago de dimensões mais reduzidas, localizado na zona antiga de Hanói, que se estende sobretudo a partir da sua margem norte. É um local ideal para observar pessoas, para caminhar, vendo os grupos de locais fazendo Tai Chi. Há sempre uma surpresa diferente. Podem ser uns quantos bailarinos ensaiando uns passos de tango ou praticantes de artes marciais executando os seus movimentos.

Nas suas águas encontra-se o bonitos templos de Ngoc Son, ligado a terra por uma ponte de madeira e facilmente visitado. Numa ilha um pouco mais a sul foi construída em 1886 a Torre da Tartaruga, uma homenagem ao herói Le Loi, que libertou o Vietname da ocupação chinesa no século XV. Estes edifícios são especialmente fotogénicos à noite.

Prisão de Hoa Lo

Esta prisão foi construída pelos franceses nos finais do século XIX. Tinha capacidade para 450 prisioneiros, mas chegaram a estar ali detidas cerca de duas mil pessoas. Foi usada pelos franceses até à independência do país para encarcerar prisioneiros políticos. Mais tarde, durante a Guerra do Vietname, foram aqui aprisionados militares norte-americanos capturados pelas forças do Vietname do Norte, especialmente pilotos de combate. Foram estes que apelidaram a prisão de Hanói Hilton. Após a guerra a prisão continuou a ser usada para prisioneiros políticos.

Na realidade, a prisão foi demolida em 1990, apenas sendo poupado o portão de entrada e um pequeno segmento que foram transformados no museu que hoje se pode visitar.

Actualmente a pequena parte que escapou à demolição pode ser visitada, como museu, tendo uma exposição bastante interessante, ainda que politicamente manipulada.

Pode ser visitada todos os dias, entre as 8:00 e as 17:00 com pausa para almoço entre as 11:30 e as 13:30. O bilhete custa 20,000 VND.

Mausoléu de Ho Chi Minh

Ho Chi Minh pode ser considerado o pai do moderno Vietname e grande arquitecto da sua unificação e da vitória militar na guerra contra o Vietname do Sul apoiado pelos EUA e por outros países ocidentais.

Não é portanto surpreendente que o seu mausoléu mereça um lugar de grande destaque em Hánoi, sendo um lugar venerado pelos vietnamitas e visitado por muitos turistas estrangeiros.

Apesar do seu derradeiro desejo ter sido o de ter o seu corpo cremado, o regime vietnamita construiu-lhe um palácio para que fosse respeitado após a morte.

Sendo um lugar de grande cerimónia, existem uma série de regras que terão que ser cumpridas para se poder ver o corpo embalsamado de Ho Chi Minh: o vestuário deve ser respeitoso, ou seja, nada de calções ou chinelos e chapéus não poderão ser usados. É estritamente proibido falar ou tirar fotografias no interior do mausoléu. Bens passíveis que constituir uma ameaça a estas condições, como mochilas e telemóveis, terão que ser deixados no exterior.

Se pretende visitar este emblemático local tenha em mente que é normal existir uma fila de várias centenas de metros para aceder ao mausoléu e que todos os anos, entre 4 de Setembro e 4 de Novembro, o corpo viaja até à Rússia para verificação e manutenção das suas condições.

A visita pode fazer-se apenas durante um par de horas, com entradas entre as 8:00 e as 10:15.

Museu de História Militar do Vietname

Para compreender a importância das forças armadas e da história militar no Vietname é importante não esquecer que se trata de um país forjado pela força das armas, não só nos tempos mais recentes mas durante todo o seu longo passado.

A Guerra do Vietname, apesar de se afastar de nós em termos temporais está ainda bem presente na memória colectiva dos vietnamitas e, claro, muitas das pessoas que viveram esses tempos estão ainda vivas.

Este museu, fundado em 1956, reúne uma impressionante colecção de material de guerra, e apesar do seu nome genérico a temática é quase exclusivamente limitada à chamada Guerra do Vietname, com muito equipamento de origem norte-americana e também material fornecido pela URSS e usado pelo Vietname do Norte.

O museu está bem localizado, a uma pequena distância do Palácio Presidencial, do Mausoléu de Ho Chi Minh ou dos Jardins Botânicos.

Se visitar, aproveite para ver a estátua de Lenine que se encontra num pequeno parque do outro lado da rua.

O museu está aberto todos os dias entre as 8:00 e as 11:30 e às Terças, Quartas, Quintas, Sábados e Domingos abre de novo à tarde, entre as 13:00 e as 16:00. O bilhete custa 40,000 VND com um extra de 30,000 VND caso queira fotografar.

Casa Palafita de Ho Chi Minh

Esta casa, a que alguns chamarão de cabana, foi habitada por Ho Chi Minh entre 1958 e 1969. Localiza-se nos terrenos do Palácio Presidencial, onde o “Tio Ho”, como é amigavelmente conhecido entre os vietnamitas, nunca quis viver.

Hoje em dia os visitantes poderão visitar o local, acedendo-lhe através do portão do Palácio Presidencial localizado na rua Hung Vuong. Deverá contudo considerar a hipótese da entrada não ser permitida devido a algum evento oficial ou qualquer outra razão de Estado. Em princípio poderá visitar todos os dias entre as 7:30 e as 16:00, sendo aconselhável ir logo pela manhã ou próximo da hora do fecho, pois o local é muito popular entre os vietnamitas que continuam a venerar a memória deste estadista. O bilhete custa 25,000 VPN.

No interior da casa é possível ver as condições espartanas em que o primeiro presidente do Vietname vivia. Segundo se diz, nada foi mudado após a sua morte e de facto quase que se sente a presença de Ho Chi Minh. Na sua cadeira favorita, a um canto. Na mesa de trabalho, com um candeeiro.

Casa da Ópera

A Casa da Ópera de Hanói é um magnífico edifício construído pelos franceses entre 1901 e 1911. O seu design, da autoria dos arquitectos Harley Broyer e Francois Lagisquet, revela um estilo Neo-Clássico com toques de Eclético, e uma clara inspiração no Palais Garnier de Paris.

Foi de uma varanda da Casa da Ópera que foi declarada a ocupação da cidade pelos independentistas que fundaram o Vietname pós-colonial. Hoje em dia é profusamente utilizada, para espectáculos de ópera e bailado, e se tiver oportunidade não deixe de visitar o seu interior, nomeadamente a sua sala de espectáculos, com seiscentos lugares sentados. Pode consultar a agenda de espectáculos da Casa da Ópera no seu website oficial http://hanoioperahouse.org.vn/en.

Espectáculo de Marionetes na Água

A arte das marionetes de água é milenar. Representa o Vietname e a sua cultura e poderá assistir a um espectáculo no Teatro de Marionetes de Água, localizado junto à margem norte do lago Hoam Kiem.

As histórias contadas com o auxílio a marionetes são bem antigas, e a água enquadra-se na réplica da paisagem natural do Vietname e na sua agricultura tradicional, ou seja, nos arrozais.

Existem cinco espectáculos por dia, cada um durando cerca de uma hora. Será aconselhável comprar o bilhete com alguma antecedência, se não no dia anterior, pelo menos à hora de abertura da bilheteira. Os melhores lugares são vendidos rapidamente. Poderá consultar aqui http://thanglongwaterpuppet.org/en/show-schedule/ o horário actualizado dos espectáculos e o preço dos ingressos.

Pagode de Um Pilar

Este templo é um dos lugares mais emblemáticos da cidade, tendo sido inicialmente construído no início do século XI pelo imperador Lý Thái Tông. Segundo a lenda, o imperador, incapaz de gerar um filho, teve um dia um sonho no qual a entidade divina Avalokiteshvara lhe entregava um bebé varão sentado numa flor de lótus. Pouco depois casou-se com uma camponesa e dessa união nasceu o desejado príncipe. Em gratidão, o imperador mandou construir o pagode, numa forma idêntica à que tinha visualizado no sonho.

Museu de Etnologia

O Museu de Etnologia encontra-se numa zona periférica da cidade, do seu lado oeste. Aqui encontram-se representadas cinquenta e quatro etnias que habitam no Vietname, existindo uma extensa colecção, incluindo artefactos tradicionais, trajes, peças de joalharia, objectos utilizados em rituais espirituais, fúnebres e de casamentos e muitas fotografias. Mas o seu atractivo principal será a exposição exterior, composta por modelos de casas tradicionais de diferentes regiões.

Toda a exposição está legendada em inglês e o museu pode ser visitado todos os dias excepto Segundas-feiras, entre as 8:30 e as 17:30. Para vir até aqui poderá usar um táxi, mas se preferir apanhe o minibus #14 na rua Dinh Tien Hoang, saia na paragem de Nghai Tan e caminhe um pouco até encontrar o Museu.

Museu das Mulheres

Trata-se de um dos melhores museus do Vietname, com uma colecção muito organizada  bem exposta. Como o nome indica, este museu é dedicado à mulher vietnamita, sendo administrado pelo Sindicato das Mulheres do Vietname.  

Os cinco pisos do museu são dedicados a três grandes áreas temáticas: Mulheres em Família, Mulheres na História e Moda Feminina. Existem mais de mil peças expostas, algumas bem curiosas, como a impressora artesanal usada por Long An para produzir propaganda anti-francesa entre 1936 e 1939.

O museu está aberto das 8:00 às 16:30, encerrando às Segundas-feiras. Localiza-se na zona antiga de Hanói, podendo ser alcançado a pé.

Museu do B-52

No dia 27 de Dezembro de 1972 estava em curso a operação Linebacker II, que ficou conhecida para a história como “os bombardeamentos de Natal”. A Força Aérea dos EUA lançou nessa ocasião uma intensa campanha de bombardeamento de alvos militares e económicos no Vietname do Norte e Hanói foi especialmente fustigada.

Os norte-americanos perderam diversos aviões, e um deles, um bombardeiro B52, veio cair num pequeno lago, onde ainda hoje se podem observar os seus restos. Junto ao local criaram as autoridades vietnamitas um interessante museu dedicado aos eventos desse mês de Dezembro de 1972 e à defesa do espaço aéreo durante a guerra.

O museu encerra às Sextas e Segundas-feiras, estando aberto nos restantes dias entre as 8:00 e as 11:30 e entre as 13:00 e as 16:30, sendo de entrada gratuita.

Poderá caminhar até ao museu desde o centro de Hanói. Serão cerca de 3 km, mas é um passeio agradável, que o levará até às proximidades do Mausoléu de Ho Chi Minh antes de prosseguir pelo pacato bairro de Ngoc Ha onde se encontra o que resta do B-52.

Categorias Destinos