Ho Chi Minh Vietname

Ho Chi Minh é a antiga Saigão, tendo mudado de nome após a unificação do Vietname. Foi a capital do Vietname do Sul e apesar de não ser capital é ainda a maior cidade do país com quase nove milhões de habitantes.

Quem visitou Hanói encontrará diversas diferenças: já quem diga que as pessoas são aqui mais calorosas e amigáveis. E decididamente o clima é diferente, completamente tropical, quente, húmido. Além disso, carece da atmosfera histórica que se encontra na capital.

É verdade que tem suficientes pontos de interesse para manter o visitante entretido por vários dias, mas estes estão dispersos e não têm o impacto do património de Hanói.

A viagem

Mais uma vez será caso de recorrer à Linha da Reunificação, apanhando um comboio nocturno e poupando tempo de viagem e uma estadia num hotel.

O que ver e fazer em Ho Chi Minh

Mercado de Binh Tay

Este mercado do construído pelos franceses por volta de 1880 e localiza-se no centro do maior bairro chinês do Vietname.

É um mercado local, com pouco impacto do turismo, servindo a comunidade do bairro com os produtos essenciais para a lida da casa: há todo o tipo de alimentos, desde carnes até legumes, pescado e frutas, mas também utensílios domésticos, ferramentas, tapeçaria.

É um paraíso para quem gosta de comida oriental, com muitos pequenos restaurantes servindo iguarias locais, especialmente as que são servidas com uma espécie de sabor a China. Apesar de só encerrar por volta das 17 horas, a melhor altura para visitar é  pela manhã.

Museu dos Vestígios da Guerra

Trata-se de mais um museu militar dedicado à Guerra do Vietname. Ou Guerra Americana, como é conhecida no país.

A exposição aqui é organizada de forma mais crua e talvez mais politizada do que os seus congéneres de Hanói. Há imagens chocantes, de sofrimento e violência, e a mensagem é claramente mais anti-americana do que noutros museus do género.

A exposição interior tem áreas temáticas que cobrem a utilização de armas experimentais, os efeitos da guerra química e inclui uma galeria dedicada aos jornalistas de ambos os lados que perderam a vida no exercício da sua profissão.

É um dos locais mais procurados pelos turistas estrangeiros que visitam a cidade e encontra-se numa zona central da cidade até onde poderá caminhar se estiver alojado numa boa localização.

Note-se que o edifício onde o museu se encontra instalado foi antes da unificação a sede dos serviços de informação norte-americanos.

O museu está aberto entre as 7:30 e as 18:00 e o bilhete custa 40,000 dongs.

Palácio da Reunificação

Este imponente edifício foi em tempos a sede da presidência do Vietname do Sul e algumas das imagens mais marcantes dos últimos dias da Guerra foram recolhidas aqui. Ficaram registadas as emoções da partida, com os últimos helicópteros americanos a partir dos telhados do palácio e pouco depois, os primeiros tanques norte-vietnamitas a entrar pelo portão fechado do complexo, derrubando-o.

O Palácio, outrora chamado de Palácio da Independência, é hoje um interessante museu que proporciona uma incrível viagem no tempo. Quem o visite poderá imaginar-se no início dos anos 70, quando ainda existia um Vietname do Sul. O seu interior foi impecavelmente mantido, com toda a pompa de um palácio presidencial. É toda uma imagem de época que se encontra ali preservada, desde os bunkers no subsolo onde se encontrava a central de comunicações, até ao auditório e luxuosa sala de jantar.

Surpreendentemente a exposição e a sua apresentação não transmitem nenhuma mensagem política explícita. O ambiente de antigamente é simplesmente apresentado sem grandes comentários.

O Palácio encontra-se aberto ao público entre 7:30 e as 11:00 e depois do almoço, entre as 13:00 e as 16:00. Pode eventualmente encerrar devido a qualquer cerimónia oficial. O bilhete custa 40,000 Dongs.

Posto Central de Correios

O edifício do Posto Central de Correios é um marco da cidade e um testemunho da sua época colonial. O seu plano é da autoria de Marie-Alfred Foulhoux e foi construído entre 1886 e 1891.

As paredes do seu interior estão decoradas com extensas pinturas cartográficas que representam o Vietname do Sul, Saigão e Cholon, um dos bairros da cidade.

O Posto Central é ainda hoje uma estação de correios e pode ser visitado enquanto tal.

Catedral de Notre Dame

A catedral católica, construída com tijolos encarnados, é um edifício icónico de Ho Chi Minh. Encontra-se no coração da cidade, tendo como vizinhos edifícios governamentais, e ostenta um estilo Neo-Românico, tendo sido construída entre 1877 e 1883.

Nas suas duas torres de 40 metros existem seis sinos de bronze que ainda ecoam na cidade. Pode ser visitada em qualquer altura durante o dia, mas entre Segunda-feira a Sábado das 9:00 às 11:00 existem voluntários falando inglês que oferecem informação sobre a catedral.  

Edifício do Comité Popular

Apesar do nome, trata-se de um edifício com uma aparência muito pouco socialista. Não é de admirar: foi construído pelos franceses entre 1901 e 1908, para servir de Câmara Municipal (Hôtel de Ville), localizando-se ao fundo da avenida Nguyen Hué, uma das mais bonitas artérias da cidade. Parece que o interior é faustoso mas infelizmente não se encontra aberto ao público, que terá que se limitar a apreciar as suas fachadas a partir de fora.

Túneis de Chu Chi

Quem quiser sentir um cheirinho do que foi combater na Guerra do Vietname do lado do Norte deverá vir até este local. Trata-se de um amplo parque que contém mais de 120 km de túneis e passagens subterrâneas vastamente usados durante o conflicto. A rede subterrânea era uma autêntica cidade, com enfermarias, armadilhas, cozinhas, dormitórios e muito mais. Segmentos dessa rede podem ser visitados, não sendo contudo uma experiência aconselhada a quem tenha problemas respiratórios ou medo de espaços apertados.

No complexo existe um restaurante que serve refeições que replicam a comida disponível para os soldados que se escondiam nos subterrâneos.

No mesmo local é possível disparar armas de guerra, de vários tipos e preços em conformidade. Por exemplo, experimentar uma M-16 custará 350,000 Dongs, incluindo dez munições.

Chu Chi fica a cerca de 75 km da cidade. Uma viagem organizada por uma agência custará para cima de 825,000 Dongs.

Categorias Destinos